Mahindra se torna a primeira equipe da Fórmula E a receber a certificação de carbono zero líquido desde a fundação

Seguindo os passos do próprio ABB FIA Formula E World Championship, a Mahindra Racing conquistou a certificação como a primeira equipe da Fórmula E e a primeira participante do Campeonato Mundial da FIA a apresentar zero pegada de carbono desde a criação.

O ABB FIA Formula E Championship se tornou a primeira categoria esportiva a ter uma pegada de carbono zero líquida certificada desde a criação em setembro passado, tendo investido em projetos certificados internacionalmente em todos os mercados automobilísticos para compensar as emissões de seis temporadas de corridas elétricas.

A Mahindra Racing anunciou hoje que recebeu a mesma certificação e está à frente como a primeira equipe da Fórmula E e a primeira participante de um campeonato mundial da FIA a ter a certificação de pegada de carbono líquida zero desde a fundação. A certificação foi aprovada pelo Grupo ALLCOT para emissões de carbono - o que compensa toda a existência da equipe.

Além do comparativo de carbono zero líquido da equipe, ela também se comprometeu com a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas da CQNUMC ao lado da FIA e da Fórmula E. Essa iniciativa tem como objetivo apoiar e orientar os atores do esporte a atingir as metas globais de mudança climática.

Ao se comprometer com o quadro, a Mahindra Racing se propôs cinco princípios fundamentais; assumir os esforços sistemáticos para promover maior responsabilidade ambiental, reduzir o impacto geral sobre o clima, educar para a ação climática, promover o consumo sustentável e responsável, além de defender a ação climática por meio da comunicação.

Como trabalhar com REDD+

As licenças de emissão da Mahindra Racing foram marcadas para remoção permanente do pool de créditos de compensação no Registro Ambiental em nome do Projeto REDD+ escolhido pela equipe.

O projeto REDD+ protege 177.899 hectares de floresta tropical com alto valor de conservação no estado do Pará, Brasil, e evitará emissões líquidas de >20 milhões de tCO2e ao longo de toda a vida do projeto.

Esse projeto protege espécies de árvores ameaçadas como o Pau Rosa (jacarandá brasileiro), gera empregos em controle e monitoramento florestais, dá apoio à educação em técnicas agroflorestais para permitir que a comunidade cultive culturas comerciais, protege animais em risco como o tamanduá-bandeira, o periquito-de-asa-dourada e o macaco capuchinho Ka'apor, além de conceder posse de terra garantida para aldeias comprometidas com a conservação.

Mahindra Net Zero

Retorno sobre o clima e o meio ambiente

Os feitos sucedem os esforços pioneiros da Mahindra Racing para se tornar a primeira equipe da Fórmula E a receber o credenciamento de três estrelas da FIA – o mais elevado padrão de estrutura sustentável do órgão regulador do automobilismo.

A equipe também se comprometeu em plantar árvores na região do vale de Araku da Índia, que vê os esforços da Mahindra Racing atuando com o compromisso do Grupo Mahindra, que tem um compromisso de plantar 1 milhão de árvores todos os anos. A parceria com a One All Sports como fornecedora de kits para as equipes também é uma escolha natural, dada uma visão compartilhada e uma dedicação ao uso de materiais, aplicações e processos sustentáveis.

O CEO da Fórmula E, Jamie Reigle, disse: "É um grande feito para a Mahindra Racing receber a certificação de zero carbono líquido desde a fundação. A Mahindra Racing se tornou líder em sustentabilidade no cenário esportivo e promove práticas comerciais sustentáveis em sua cadeia de suprimentos.

"Por ser a primeira equipe da Fórmula E a receber o credenciamento de três estrelas da FIA e a assinar mais recentemente a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima da CQNUMC, ela é a parceira perfeita na luta contra as mudanças climáticas.

"Sendo a primeira montadora a participar do grid da Fórmula E e agora a primeira a se comprometer com o Gen3, estamos muito satisfeitos por ter um relacionamento longo e contínuo com outra organização tão alinhada com nossa visão e nossos valores."

Dilbagh Gill, CEO e chefe de equipe da Mahindra Racing, disse: "Achamos que fazer o bem vai além da filantropia e da RSC, é muito mais do que apenas atos aleatórios de bondade. Fazer o bem é um propósito, uma atitude e um modo de vida; é o nosso guia para realizar negócios e para nós próprios.

"Como uma equipe comprometida em encontrar soluções de mobilidade confiáveis, avançadas e de última geração, ao mesmo tempo em que seja gentil com o planeta. Na Mahindra Racing, nosso compromisso é com um maior ROCE, o que, para nós, significa retorno sobre o clima e o meio ambiente. Isso está enraizado em nosso ethos e é grande parte do motivo pelo qual estamos correndo na Fórmula E.

"Estamos nesta trajetória de redução de nosso impacto no planeta desde nosso nascimento em 2014 e seis anos depois somos neutros em carbono desde a fundação. Também recebemos a certificação de três estrelas em sustentabilidade. Para isso, nossos esforços são e continuarão sendo, com o compromisso e a busca do Grupo Mahindra em alcançar a neutralidade em termos de carbono em todo o grupo.

"Estamos ansiosos para começar a Temporada 7 tendo ROCE como nosso princípio orientador, na direção de marcos inovadores e competitivos, embora sustentáveis, de mobilidade para o mundo."

Alexis Leroy, CEO do Grupo ALLCOT disse: "Estamos muito orgulhosos e entusiasmados por fazer parte da equipe de sustentabilidade da Mahindra Racing. Os valores e as crenças da Mahindra são os nossos. Sustentabilidade ou boa gestão por meio de metas de desenvolvimento sustentável está na essência da força da Mahindra.

"Isso se traduz nesses grandes feitos que esperamos inspirar e levar a uma competição virtuosa entre as demais equipes. Independentemente disso, abre grandes precedentes que pretendemos continuar trabalhando e superando sempre que possível."